O sonho da casa própria não tem idade. Independentemente se o imóvel está na planta ou pronto para morar, é preciso ter planejamento antes de se lançar a essa empreitada, que é um marco na vida da maioria das pessoas.

A economia mostrando sinais de aquecimento, a liberação antecipada do FGTS e a projeção de melhoria do poder aquisitivo da população, tornam a possibilidade de comprar um imóvel uma proposta muito viável.

Mas lembre-se, é preciso ter planejamento, pois a aquisição de um imóvel é uma atitude que causa impacto em diversos setores da vida de uma pessoa, fundamentalmente, o financeiro e o familiar. Por isso, separamos 6 dicas para quem vai comprar o primeiro imóvel.

1. Onde vou morar

É importante saber em qual região se pretende morar e conseguir delimitar territorialmente os bairros que farão parte da sua pesquisa. Neste momento, algumas perguntas devem ser feitas, por exemplo: este imóvel é para uma moradia temporária ou mais duradoura? Ele atende às necessidades do meu projeto de vida e familiar? Quais facilidades a região oferece?

A Ecco Braz possui empreendimentos em bairros estratégicos de Mauá, perto do centro e comércios para facilitar sua mobilidade e qualidade de vida.

2. Renda familiar

Se você contará com outras pessoas para ajudar com os custos da aquisição de imóvel, o planejamento financeiro é um passo fundamental. É ideal fazer a somatória das rendas envolvidas neste processo e que serão comprometidas com o financiamento do imóvel, caso esta seja a sua opção de pagamento. É primordial ter a consciência de que a compra de um imóvel é um investimento alto e que, muitas vezes, para a realização deste projeto será necessário fazer o corte de alguns gastos e todos os envolvidos devem estar comprometidos com este objetivo e cientes de que algumas renúncias deverão ser feitas ao longo deste processo.

3. Renegociando dívidas

Antes de tomar uma decisão importante como comprar o primeiro apartamento, é importante avaliar como estão suas dívidas. Busque quitá-las antes de entrar em um financiamento.

A melhor forma de fazer isso é renegociando com credores os valores e prazos das suas dívidas. Analise quanto você pode separar mensalmente para pagar as dívidas, renegocie de acordo com suas condições e tente quitá-las o mais rápido possível. Uma boa opção é pagar as pequenas dívidas primeiro e depois as maiores.

Leia aqui – Como aumentar seu score e liberar o financiamento do seu apartamento

4. Programe-se para comprar a casa própria

A parte financeira pode ser a solução ou início dos seus problemas, tudo vai depender de como você se programa para comprar a casa própria. Se você pretende adquirir um imóvel e ainda não começou a poupar, reveja seus projetos.

É necessário ter uma quantia reservada para dar a entrada na negociação. Lembre-se, quanto maior for o sinal, menor será o valor do seu financiamento e do seu endividamento final.

Dessa forma, recomenda-se que sejam dados, pelo menos, 20% do valor total do imóvel como entrada. Se o imóvel custa R$ 150.000,00, comece o financiamento quando dispor de, no mínimo, R$ 30.000,00, por exemplo.  Por mais que essa meta possa parecer difícil, ela é alcançável com o esforço e a dedicação adequados.

Caso você não tenha essa porcentagem (e ter o imóvel seja urgente para você), tente poupar para chegar o mais próximo desse valor. Vale a pena cada centavo economizado para aliviar as despesas no futuro, já que quanto mais você pagar agora, menos você pagará daqui um tempo.

 

Acesse aqui o Desafio Financeiro de 52 semanas para juntar a entrada do apartamento

5. O primeiro apartamento, é aquele que cabe no seu orçamento

Quanto mais cedo se organizar e criar o planejamento para compra da casa própria, melhor, pois é parte do amadurecimento financeiro e profissional. É importante analisar qual a modalidade de pagamento (financiamento bancário ou diretamente com a construtora) que será utilizado para o pagamento. Serão utilizadas economias, recursos do FGTS ou da venda de outro imóvel? Outro ponto importante para colocar no planejamento da compra do seu imóvel, é considerar o valor da entrada e das prestações. Mas para ter essa clareza, é imprescindível fazer a simulação de pagamento, mesmo que você não vá fechar a compra agora. Afinal, sem saber quanto irá gastar em cada uma das etapas, não tem como prever se cabe no seu orçamento mensal, e nem, por quanto tempo irá economizar.

Leia mais – Como simular as formas de pagamento?

O financiamento é feito após a entrega das chaves, mas é preciso considerar que não se deve comprometer demais o orçamento. Nunca comprometa mais do que 30% dos rendimentos familiares mensais com dívidas, incluindo a prestação da casa própria.

Na medida do possível, sempre utilize o FGTS, para amortizar ou quitar parte do imóvel.

Reforçando que o ideal é aquele que cabe no bolso, e pensando no planejamento de vida e na construção econômica que está se formando, tenha em mente que a decisão de adquirir um imóvel requer muito planejamento e organização financeira, por se tratar de um bem de alto valor e representar um compromisso financeiro cujo pagamento, na maior parte das vezes, costuma ser realizado ao longo dos anos.

Quais são as opções para quem quer comprar um imóvel com pouco dinheiro?

Agora que você já sabe como se organizar financeiramente para ter sua casa ou apartamento, vamos falar um pouco mais sobre as condições de pagamento. Na maioria dos casos de compra, o financiamento de imóvel é a opção escolhida pelos compradores, aquela em que você paga pela compra pouco a pouco. Acontece que existem tipos de financiamentos diferentes e condições que podem ser mais adequadas ao seu perfil e suas necessidades. Entenda melhor:

 

· Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é o programa de financiamento habitacional do Governo Federal que ajuda quem quer comprar um imóvel. Existem critérios para participar do programa, como ter renda fixa de até no máximo R$ 6.500,00.

As formas de pagamento serão analisadas de acordo com cada caso. A partir de então, serão definidos o valor da entrada, das prestações, o tempo do financiamento e os descontos que você poderá ganhar.

· Financiamento da Caixa

A Caixa Econômica Federal oferece oportunidades de financiamento para quem quer adquirir um imóvel, seja ele novo ou usado. De acordo com a situação financeira do comprador, são negociados o contrato de financiamento. Os juros praticados pelo financiamento da Caixa são baixos, o que atrai os compradores.


· Financiamento de bancos

Outros bancos, como o Banco do Brasil, Bradesco e Itaú também oferecem opções de financiamento de imóveis. Essa pode ser uma boa opção para quem não se encaixa nas condições dos programas governamentais e já possui contas abertas nessas instituições.

A dica é, ainda que você já tenha conta em um banco, pesquisar e simular as condições de financiamento nos outros para garantir as melhores taxas.

· Financiamento com a construtora

As construtoras, além de construírem seu imóvel, também oferecem possibilidades de financiamento para seus clientes.

As vantagens do financiamento com a construtora é que a negociação é mais flexível. Com o financiamento da Ecco Braz você consegue fazer a negociação diretamente com o banco e ainda pode utilizar todo seu FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço) para abater no preço do imóvel.

Isso quer dizer que, quanto mais tempo você trabalha, mais você consegue reduzir o financiamento.

 

Está pensando em comprar o primeiro imóvel? Como tem sido a sua preparação?

E você que já passou por esse processo, como foi o seu planejamento? Interaja conosco e compartilhe as suas experiências.

     

Avenida Dom José Gaspar, 889
Bairro Matriz | Mauá | SP
CEP: 09370-670

11 3565.8194
11 3565.8195

Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-Feira
08h às 12h | 13h às 17h
ECCO BRAZ – Construção e Incorporação de Imóveis Ltda. | 2018 – todos os direitos reservados.
Website desenvolvido por Emcomjunto